BLOG EDMIL

Pesquisar
Pesquisar

Planejamento para chegar lá: como organizar a vida financeira e realizar sonhos!

Mesmo que você não tenha uma conta bancária tão recheada, precisa fazer um planejamento financeiro para o seu presente e, principalmente, o seu futuro, não é mesmo? Afinal, o dinheiro ajuda a realizar sonhos, como fazer uma viagem, bancar os estudos dos filhos, trocar de carro e sair do aluguel.

Quando a gente não se programa, tudo isso parece muito distante. A boa notícia é que criar um planejamento financeiro não é complicado como muitos pensam, nem exige que você faça grandes sacrifícios. Ao contrário, dá pra se organizar e alcançar tudo que deseja quando você passa a tomar as decisões certas no seu dia a dia.

Mas não se preocupe, porque a gente vai ajudar e mostrar como fazer isso na prática. Continue lendo e confira as dicas para não se perder com as contas e organizar suas finanças pessoais!

Como funcionam as finanças pessoais?

Antes de começarmos a tratar de planejamento financeiro, é essencial apresentarmos o que realmente são as finanças pessoais, já que esse assunto, apesar de simples, muitas vezes gera dúvidas.

Logo, saiba que quando falamos das finanças pessoais de um indivíduo, nos referimos a tudo aquilo que envolve a fonte de renda e as despesas mensais dele. Por exemplo: o salário como CLT, os ganhos com trabalhos autônomos, a reserva financeira, as contas domésticas etc.

Já quando o foco são as finanças pessoais em geral, estamos tratando de uma prática da área da economia que busca conhecer, avaliar, acompanhar e modificar a relação das pessoas com o dinheiro, tornando-a mais equilibrada e rentável.

Qual a necessidade de controlar as finanças pessoais?

A necessidade está em entender quanto dinheiro você gasta e o que sobra no final do mês para saber se este último grupo é positivo ou negativo. A partir daí, é possível mudar a sua forma de consumir produtos e serviços.

Não é para menos que muitas pessoas têm um verdadeiro choque de realidade ao começar a analisar as finanças pessoais, pois percebem que muitos gastos são coisas supérfluas. Pior ainda: quando somados, muitas vezes os valores gastos com coisinhas pequenas são altos e poderiam ter sido poupados e bem utilizados.

O que planejamento financeiro e realizar sonhos têm a ver?

Querer só é poder quando a gente faz alguma coisa pra tornar real. Então quando queremos realizar sonhos e construir algo maior, é preciso, como diz o ditado, pôr a mão na massa e agir. O planejamento financeiro é um grande aliado nessa história.

A maioria das coisas que a gente deseja requer dinheiro. Precisamos fazer um investimento para que ele traga o retorno esperado. Isso pode ser tanto pras coisas pequenas, como comprar uma geladeira, quanto pra planos maiores, como ter a casa própria.

O problema das pessoas que ficam só sonhando, sem tomar uma atitude, é que elas acreditam que precisam de uma mudança repentina pra tudo acontecer, como ganhar uma bolada na loteria. Só que essa é uma realidade que não pertence a todo mundo. Na verdade, boa parte das pessoas nunca tira essa sorte grande.

A maioria constrói aquilo que deseja passo a passo, colocando tijolo depois de tijolo. Cada pequena mudança que você faz agora vai ajudar a realizar sonhos no futuro, e é por isso que o planejamento financeiro tem tudo a ver com essa história.

Se você deseja trocar de carro, por exemplo, precisa conhecer o custo que isso vai gerar. Assim pode organizar seu dinheiro para alcançar essa meta daqui 6 meses ou um ano. Isso vale pra tudo mais que quer fazer.

Mesmo se a renda não for a que sonhamos, fazendo um planejamento financeiro você consegue estabelecer metas respeitando seu poder aquisitivo. Ter uma noção do que precisa fazer pra chegar lá.

Tudo isso só será possível se tiver essa visão do todo e definir as estratégias. O planejamento financeiro ajuda a subir um degrau por dia com segurança e consciência de cada passo, sem acabar caindo em dívidas.

Qual o objetivo de um planejamento financeiro?

O objetivo dele é você ser mais consciente sobre a sua realidade financeira, avaliando quais conquistas a sua renda lhe proporciona, qual o patrimônio familiar você construiu até aqui e se a qualidade de vida que você tem é a que desejava para si e para as crianças.

Qual a importância do planejamento financeiro para realizar sonhos?

Fazendo um planejamento financeiro, você consegue realizar sonhos, porque suas finanças se tornam algo mais real, que você vê ali em números. É colocar tudo na ponta do lápis, tanto o custo daquilo que você deseja quanto seus próprios rendimentos e contas.

O planejamento financeiro também permite entender os caminhos que existem pra atingir um determinado objetivo. Além disso, quando a gente se dispõe a fazer o planejamento financeiro ele se transforma em um grande incentivador.

Vemos que é possível e enxergamos o caminho para chegar lá. Então, não se trata mais de apenas de ter sonhos, mas metas concretas, que podem ser alcançadas em tanto tempo se as coisas forem feitas de tal forma.

Para quem tem dívidas

Quem está com dívidas, quando faz o planejamento financeiro, encontra formas de cortar alguns gastos, fazer economias que permitirão pagar aquilo que é devido mais rápido, ou tirar o nome do vermelho.

Para quem termina o mês zerado

Tem gente que não tem dívidas, mas chega no final do mês sem nada no bolso. Pra essas pessoas, o planejamento ajuda a organizar melhor o dinheiro, identificar e cortar gastos desnecessários e encontrar formas de fazer sobrar.

Para quem deseja poupar mais

Mesmo quem já tem o hábito de guardar dinheiro, pode fazer o planejamento pra conseguir poupar um valor ainda maior todo mês e alcançar mais rapidamente seus objetivos. Ou seja, serve pra todo mundo!

Por que nos costumamos a adiar o planejamento financeiro?

O motivo disso é a autossabotagem. As pessoas não trabalham a autoconfiança e a paciência. Com isso, passam a acreditar que tentar se planejar financeiramente e estipular metas para a vida pessoal é, na verdade, uma perda de tempo, que não vão conseguir realizá-las nem mesmo chegar perto. Vão viver apenas na expectativa.

Daí para evitar a frustração, começam a colocar empecilhos para os próprios planos, a adiar as mudanças de hábito e a errar mais na relação com o dinheiro. Tudo isso para se manterem ainda mais presas àquele ciclo eterno de orçamento no vermelho.

Quais os riscos de não se planejar financeiramente?

Os riscos estão relacionados justamente a um agravamento da sua situação financeira. É que quanto maiores os gastos por impulso, as despesas mensais sem controle e o acesso desmedido às linhas de crédito (como empréstimos, crediário, cartão de crédito e cheque especial), maiores são as chances de você contrair várias dívidas ao mesmo tempo.

Como resultado, isso afeta diretamente a sua qualidade de vida, pois compromete a sua renda, limita o seu poder de compra e ainda tira o seu sossego por conta das preocupações constantes em tirar o nome dos órgãos de proteção ao crédito (SPC, Serasa e Boa Vista).

Por onde começar a se planejar?

O planejamento financeiro é uma ferramenta de administração que permite organizar as finanças. Calma, não precisa começar a arrancar os cabelos! Pode parecer complicado, mas não é. Se você seguir um passo a passo, vai iniciar do jeito certo e tornar esse processo muito simples.

É verdade que no começo vai exigir um pouco de disciplina, mas rapidinho já se torna um hábito. Você vai começar a fazer tudo isso de uma forma automática e, como a gente falou, sem grandes sacrifícios.

Ainda tá parecendo complicado? A gente descomplica! Olha estes 4 passos essenciais pra você começar seu planejamento financeiro e realizar sonhos que já deveriam ter saído do papel há muito tempo.

1. Conheça suas finanças

Nesse primeiro momento, caso você não queira, não se preocupe com programas, ferramentas, aplicativos, nem nada disso. Papel e caneta serão suficientes pra começar a conhecer a sua situação financeira.

O básico é saber quanto você ganha e os custos que tem em um mês. Comece anotando todo o dinheiro que recebe (salário ou renda média, pensões, auxílios etc., ou seja, tudo que entra). Em seguida, crie uma lista com todos os gastos fixos, isto é:

  • água;
  • energia elétrica;
  • aluguel;
  • internet;
  • tevê a cabo e outros que todo mês estão ali batendo ponto.

Calcule em média quanto você gasta com supermercado, farmácia, combustível e outros custos básicos, mas que variam de um mês pro outro. Depois, é só subtrair todos os gastos das suas entradas financeiras, e você vai saber quanto sobra no mês.

É claro que esse não é o valor que você terá em mãos até o dia do próximo pagamento. A gente sempre tem gastos extras, acaba fazendo um passeio de final de semana, compra um presente, tem um imprevisto ou pede pizza no final de semana. E está tudo bem!

Mas, pra você ter um controle ainda melhor, é interessante anotar todas essas saídas porque elas vão mostrar pra onde o dinheiro foi. Afinal, às vezes a gente fica com aquela sensação de “eu gastei mesmo tudo isso?”, então, fazendo tais registros você vai entender pra onde a verba foi desviada. ️‍♂️

2. Equilibre seu orçamento

Agora que você já tem essa visão geral das suas finanças, é hora de equilibrar o orçamento. Se tiver alguma dívida em atraso, contas de água e energia elétrica em aberto, ou mesmo se estiver gastando demais com besteiras, chegou o momento de resolver essas pendências.

O objetivo é minimizar as contas e gastos com aquilo que não é necessário. Além disso, para as contas atrasadas, é importante não deixar o nome ficar sujo. Procure a loja e tente renegociar pra ficar em dia com tudo. Assim você evita que as coisas virem uma bola de neve e ainda eleva sua nota caso precise de crédito.

Um erro que muitas vezes cometemos é de não querer usar aquele dinheiro da poupança para pagar nossas dívidas. Ainda que faça sentido à primeira vista ter a famosa reserva de emergência, isso pode ser uma armadilha: os juros das dívidas normalmente são muito mais altos que os da poupança, então acabam engolindo o que a gente guarda.

Também é válido pensar em um plano de internet mais em conta, escolher um supermercado com melhores preços, pesquisar mais antes de fazer as compras, e todas as atitudes que possam gerar alguma economia. Mesmo que seja de poucos reais, no final o valor é significativo.

3. Estabeleça metas

O objetivo de fazer um planejamento financeiro é realizar sonhos, certo? Então, é preciso estabelecer as metas que você deseja alcançar. Essa é uma questão muito pessoal, mas é importante que esteja bem definida porque vai nortear as próximas ações.

Algumas metas são para curto prazo, como trocar os móveis da casa, comprar um celular novo, fazer uma viagem com a família no final do ano. Ou seja, coisas que vão acontecer em pouco tempo e nem sempre requerem investimentos muito altos.

Também existem as metas de médio prazo, aquelas que a gente se organiza pensando pra daqui a poucos anos, podendo ser dois ou três, por exemplo. Pode ser abrir o próprio negócio, fazer uma festa de casamento ou a formatura dos filhos.

Finalizando, temos as metas a longo prazo, como investir em um imóvel novo ou planejar a aposentadoria. Essas exigem um investimento maior, por isso começar o planejamento financeiro agora é indispensável.

4. Defina as estratégias

As estratégias são um ponto importante do planejamento financeiro. São elas que vão ajudar a alcançar os seus objetivos. Mostram qual é o melhor caminho pra reunir o valor necessário e realizar os sonhos.

Perceba que isso também depende bastante daquilo que foi definido como meta. Afinal, caso você queira viajar no final do ano, economizar nos passeios de fim de semana pode ser suficiente. Mas se quiser planejar a aposentadoria, só isso não é suficiente.

Existem várias estratégias que podem ser adotadas, como:

  • reduzir as contas mensais;
  • mudar para um aluguel mais barato;
  • trocar o carro por um mais econômico;
  • fazer investimentos;
  • buscar uma renda extra.

Mais uma vez, vai depender daquilo que você deseja e das condições das suas finanças.

Quais são as melhores práticas para elaborar o planejamento financeiro?

planejamento financeiro

O primeiro passo já foi dado, certo? Você já entendeu por que o planejamento financeiro ajuda a realizar sonhos, descobriu a importância dele pra alcançar seus objetivos e quais são os primeiros passos pra começar essa virada em sua vida.

Agora chegou a hora de entender quais são as melhores práticas pra fazer com que tudo isso dê certo. Afinal, toda estratégia tem algumas abordagens que funcionam melhor, e é isso que a gente vai ensinar agora. Olha só o que é preciso fazer pro seu planejamento funcionar de verdade!

1. Manter uma boa organização

Com o tempo você vai ver que o planejamento financeiro é algo que a gente constrói todo dia, e que ele depende de uma boa organização do seu dinheiro. É como a gente falou: o importante é ter disciplina.

O legal é que você encare suas finanças e as contas da casa da mesma forma como as empresas organizam suas movimentações no caixa. Sempre que precisar fazer um gasto, anote isso no seu caderninho. Se o gás acabar, se o pneu do carro furar, se precisar comprar um remédio, e assim por diante. 

Quando as contas forem chegando, vai registrando o valor de todas elas pra depois fazer a conta com o seu salário e ver o que ficou disponível. Isso também ajuda a não perder o controle e manter o foco.

2. Registrar tudo

Passei na padaria e tomei um café. Anota! Comprei uma trufa do vendedor da praça. Marca também! Pode até parecer exagero, mas lembra que a gente falou que muitas vezes acaba gastando demais com besteiras? Se você começar a anotar vai descobrir se isso está acontecendo ou não.

É comum a gente gastar 10 aqui, 20 ali, sempre pensando: “mas é tão baratinho”. Só que de 10 em 10, de 20 em 20, a gente podia ter feito uma boa economia. Esses gastos extras no final das contas poderiam pagar uma parcela do seu celular novo.

3. Tornar um hábito

Uma coisa muito importante no planejamento financeiro é que ele não pode ser fogo de palha. Tem gente que se empolga muito no começo, depois vai desanimando e logo os planos ficam lá dentro da gaveta. Realizar sonhos volta a ser uma meta abstrata. Não deixe isso acontecer com você!

O controle das suas finanças precisa se tornar um hábito. É muito importante saber quanto dinheiro tem pra entender, quanto pode gastar, qual é o seu limite pra não ficar apertado, endividado e ainda reservar um pouquinho pra alcançar as metas.

4. Ajustar os hábitos

Outro detalhe que você precisa ter em mente é que nem sempre dá pra gente fazer tudo aquilo que deseja. É preciso abrir mão de algumas coisas também pra você realizar sonhos, principalmente quando o orçamento é um pouco mais apertado.

Então, uma das boas práticas do planejamento financeiro é promover uma mudança nos hábitos. Tem gente que gosta de tomar café todo dia na padaria. Isso não é necessário, né? Às vezes dá pra deixar o carro na garagem e ir a pé, ou quem sabe de bicicleta.

Também não precisa almoçar todo dia no restaurante, nem pedir pizza todo final de semana. Dá pra fazer passeios mais em conta, em vez de ir ao shopping, visitar o parque da cidade ou um evento aberto e gratuito. Você pode reduzir o consumo de energia elétrica, gastar menos água, ou seja, são vários os detalhes que vão fazer a diferença no final.

5. Fazer investimentos

O que? Investimentos? Sim! Investimentos! Acredite, isso não é coisa de rico. Algumas pessoas guardam suas economias só na poupança, só que hoje ela já não rende tão bem, e existem algumas opções que rendem um pouco melhor e são tão seguras quanto, como o Tesouro Direto e os chamados Certificados de Depósito Bancário (CDBs).

Não é tão difícil investir, mesmo porque há corretoras e bancos que dão um suporte bem legal nesse sentido. É interessante dar uma pesquisada porque hoje é possível investir começando com tão pouco quanto R$ 30,00 por mês. Viu só como não é coisa de rico?

6. Estabelecer prioridades

Daí você quer viajar, trocar os móveis, mudar de casa, comprar um carro novo, dar um videogame pro filho, e por aí vai. São tantas metas, não é mesmo? E sonhar é bom demais! Só que pra você conseguir concretizar tudo isso, precisa priorizar.

Não importa quantas metas vai estabelecer, só que é preciso estar consciente de que elas devem acontecer gradativamente. Se forem muitos sonhos, faça uma lista e veja aquilo que é necessário agora, o que pode esperar mais um pouquinho, um pouco mais, e o que não tem tanta pressa assim.

Fazendo desse jeito cada coisa terá seu momento, e você vai conseguir direcionar o foco sem correr o risco de ficar sonhando, buscando, tentando, e não alcançar nada.

Como mudar a mentalidade para ter sucesso no planejamento?

“Sabendo que a autossabotagem é real e pode acontecer com qualquer um, como posso fazer para mudar minha mentalidade com sucesso?”, você deve estar se perguntando. A resposta pra isso começa em não se cobrar ou exigir demais de você mesmo. A mudança de comportamento é algo que acontece aos poucos a partir do seu planejamento.

Não é algo que você vai dormir e já vai acordar fazendo. Por isso, não se culpe ao cometer algum equívoco nos primeiros dias. Errar faz parte do processo de evolução.

Além disso, no início da sua organização financeira é interessante investir mais em metas a curto e médio prazo (das quais já falamos!). Isso porque elas vão trazer resultados em um intervalo de tempo menor, mostrando que você está no caminho certo.

Quais erros devem ser evitados no planejamento financeiro?

Como nem tudo são flores, é verdade que na hora de fazer o planejamento financeiro, algumas pessoas acabam cometendo falhas. Mas isso não precisa acontecer com você. Veja a seguir uma lista com os principais erros a evitar, para que você possa se organizar do jeito certo.

Erro 1: Acreditar que o planejamento financeiro não é necessário

O bolo não sai pronto do forno. É necessário ver quais são os ingredientes, conferir se tem todos eles, comprar os que faltam e misturar na proporção certa. Então, se quer realizar sonhos precisa se organizar pra isso, seguir um passo a passo, um dia de cada vez.

Erro 2: Não ter um objetivo claro

Aqui não estamos falando dos sonhos que você quer realizar, mas sim de por que você está fazendo esse planejamento financeiro. Lembra que a gente falou que algumas pessoas não têm dívidas, mas ficam zeradas, outras querem poupar mais e outras, ainda, querem acabar com as contas?

Onde você se encaixa nessa história? Qual é a sua realidade? Entender o próprio cenário financeiro e onde você quer chegar é importante para definir as estratégias de acordo com a sua necessidade.

Erro 3: Estabelecer metas irreais

Infelizmente o planejamento financeiro não faz mágica nem milagre. Ele vai ajudar você a realizar sonhos realistas. Então, esteja consciente da sua realidade, daquilo que é possível conforme as suas condições financeiras para evitar frustrações no final.

O que pode ajudar na hora de montar um planejamento financeiro?

Só apenas boa vontade não basta. Organização, disciplina e, principalmente, comprometimento são fundamentais pra você montar o seu planejamento financeiro. Além disso, é necessário estudar a respeito e buscar mais informação.

É exatamente o que você está fazendo agora, ao ler este post, mas também é importante procurar a educação financeira, aprender estratégias, técnicas, conhecer as opções de investimento, buscar alternativas pra fazer seu dinheiro render mais.

Saber como usar corretamente o crédito, por exemplo, ajuda a comprar parcelado sem fazer grandes dívidas. Também é válido entender o que é crediário, como funciona, e aproveitar essa facilidade pra pagar juros menores ou nenhum.

Procure dicas na internet, siga o perfil de especialistas nas redes sociais, consuma o conteúdo que eles disponibilizam gratuitamente. Não esqueça que essa construção é feita dia após dia, e que os resultados aparecem na medida da sua dedicação.

A tecnologia é uma grande aliada na hora de colocar tudo isso em prática. Existem aplicativos gratuitos que você pode usar no planejamento, como o Organizze, Minhas Economias, Mobilis e Guia de Bolso. Não é preciso usar tudo: baixe, teste e veja o que funciona melhora para você.

Qual cuidado tomar ao se planejar financeiramente?

O principal cuidado é envolver a família no planejamento financeiro. Isso porque quando ela é deixada à parte desse processo, cônjuge e filhos muitas vezes continuam a manter os mesmos hábitos de consumo e padrão de vida de antes.

Ou seja, por mais que você economize e adote as mais diferentes mudanças no seu orçamento, nada disso dá resultado por conta das despesas que eles seguem gerando. Portanto, converse com todo mundo, explique quais são os seus objetivos financeiros e quais as medidas de economia devem ser colocadas em prática dentro e fora de casa.

Como economizar mais no dia a dia?

Pra organizar suas finanças pessoais é preciso entender que isso é feito todos os dias. É na sua rotina que você fará pequenas economias pra realizar sonhos maiores. A gente já falou sobre isso ao longo do post, mas não custa nada reforçar, né?

Pra economizar, o ideal é não agir por impulso. Existem algumas perguntas que você pode fazer pra se policiar e controlar os seus hábitos de consumo. Olha só quais são elas!

Eu realmente preciso fazer isso?

Será que eu necessito tomar café na padaria? Devo ir toda semana ao cabeleireiro? É realmente impostante sair todo fim de semana? Reveja seus hábitos e se pergunte se precisa mesmo fazer isso que está fazendo.

Estou precisando disso agora?

As vitrines são tentadoras, assim como os anúncios que pipocam na tela do computador e do celular. Resista ao desejo da compra, respire fundo e pense: estou precisando disso agora ou será que posso adiar para depois?

Não tem uma opção mais em conta?

Há tênis que custam R$ 500, enquanto outros de boas marcas custam R$ 200. Uma diferença bem grande, né? Então, toda vez que você for comprar um produto ou contratar um serviço, pesquise pra conferir se não existe uma opção mais em conta.

Já paguei tudo que eu devia?

Tem gente que primeiro gasta pra depois pagar conta, quando deveria ser o contrário. Assim que você receber o seu salário, pague tudo aquilo que deve, não deixe nenhuma conta para trás pra ver aquilo que sobrou e se dar um agrado.

Você consegue, sim, realizar sonhos e ter tudo aquilo que deseja. O primeiro passo é organizar e administrar bem o seu dinheiro. A educação financeira é muito importante para que essa jornada seja bem-sucedida e, assim, você consiga fazer mais com o mesmo. Então, mantenha o foco e pense nos benefícios futuros do seu esforço de agora.

Gostou das dicas? Então assine a nossa newsletter! Assim a gente pode enviar outros conteúdos como este para o seu e-mail.

Planejamento para chegar lá: como organizar a vida financeira e realizar sonhos!

Categorias

Leia também

Ofertas pra você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ofertas pra você