BLOG EDMIL

Pesquisar
Pesquisar

[INFOGRÁFICO] Pix é seguro? Saiba mais sobre a forma de pagamento

Já percebeu que está cada vez mais difícil deixar o celular de lado? Esse aparelho tem lugar especial na nossa rotina e oferece aplicativos úteis para inúmeros afazeres. É claro que as ferramentas precisam ser confiáveis pra que protejam os dados dos usuários. Por falar nisso, você já deve ter se perguntado se o Pix é seguro.

Esse novo meio de pagamento representa uma revolução na forma de transferir e receber dinheiro. Como muitas operações da atualidade, ele ocorre no meio digital e pode ser concluído em pouquíssimo tempo. Trata-se de uma alternativa valiosa a diversos perfis de consumidores.

Se você ainda tem dúvidas relacionadas à segurança, fique de olho nas informações que preparamos sobre o assunto. Vamos mostrar algumas dicas e cuidados pra usar o recurso com tranquilidade.

O que é Pix?

Nos últimos meses, esse termo apareceu bastante no cotidiano dos brasileiros e representa um sistema de pagamento instantâneo. Ele foi criado pelo Banco Central no fim de 2020 e está disponível pra todos os clientes de bancos e instituições financeiras.

Por conta do lançamento recente, é normal que as pessoas estejam curiosas pra saber se o Pix é seguro e como tirar proveito sem preocupações. E assim como já trouxemos dicas para WhatsApp, conselhos de finanças e outras práticas, queremos sanar algumas questões que envolvam a tecnologia.

Pois bem, já adiantamos que sim, esse método tem a segurança garantida por vários fatores. Primeiro, saiba que as operações via Pix recebem a mesma camada de autenticação e de criptografia utilizada nas conhecidas transferências bancárias, como TED ou DOC.

Além de contar com o sigilo bancário, as informações trocadas pelos usuários do Pix são amparadas pela Lei Geral de Proteção de Dados. O objetivo dos desenvolvedores foi permitir que as pessoas se sentissem à vontade pra receber e enviar dinheiro 24 horas por dia, nos 7 dias da semana.

Como funciona o Pix?

Se o Pix é seguro, nada melhor que testar a ferramenta e ver se ela atende suas necessidades. Pra usar, você precisa ter o aplicativo do banco, da instituição financeira ou da empresa de pagamento instalado em seu celular. O recurso vai aparecer como opção junto a outras formas de transferência.

Os usuários desse sistema precisam cadastrar espécies de chaves, que terão uma combinação de números ou letras. É possível, por exemplo, lançar modelos que envolvam os dados do CPF, do telefone pessoal, do e-mail ou até um código aleatório — este será gerado pelo próprio sistema.

Com as chaves prontas, você pode fazer compras em lojas ou contratar serviços, transferir valores a uma pessoa ou receber dinheiro de alguém. Na hora de cumprir uma transação pelo app do celular, basta selecionar o campo “pagar com Pix” e inserir a chave que corresponde à conta de destino.

Quais são as vantagens?

Saber que o Pix é seguro está entre as principais condições para aderir ao método de pagamento. Porém, os benefícios não se limitam à proteção dos dados. O recurso também traz comodidade e economia de tempo por ser bastante intuitivo. Veja um resumo das vantagens.

Fácil e rápido de fazer

Com poucos toques na tela do celular, você consegue enviar qualquer valor a um indivíduo ou empresa. Quem vai fazer os pagamentos só precisa selecionar a área do Pix e digitar a chave informada pelo beneficiário.

Algumas lojas, inclusive, fornecem QR Code pra que os clientes copiem e colem no campo reservado às chaves. Isso facilita mais ainda o processo, que costuma acontecer em menos de 10 segundos.

Transferência instantânea

A agilidade também é garantida pra quem recebe o montante por Pix. Isso porque, após o preenchimento dos dados, o dinheiro cai na conta do destinatário no mesmo instante. Vale lembrar que, em caso de suspeita de fraude, essa transferência pode ficar retida por uma hora, até que a empresa consiga avaliar a situação.

Tarifas mais baixas

Elas são menores e aplicadas apenas a pessoas jurídicas. Por outro lado, o sistema de pagamento instantâneo não gera nenhum custo a usuários pessoas físicas e Microempreendedores Individuais (MEIs). É uma boa solução para as famílias que querem economizar dinheiro em transações financeiras.

Não tem limite de transações

O Pix não tem regras sobre a quantidade de transferências. Isso significa que você pode usá-lo pra fazer compras online ou em lojas físicas, pagar contas (luz, água e internet, por exemplo) e até custear impostos. Em alguns casos, no entanto, o banco pode estabelecer limite pra monitorar casos suspeitos.

Funciona 24 horas

Ao contrário dos métodos de pagamento tradicionais, que só ocorrem em dias úteis e em horário comercial, o Pix pode ser feito a qualquer momento. Ou seja, se você precisar receber ou enviar valores em períodos não convencionais (como madrugada ou final de semana), não terá problemas.

Como garantir a segurança?

As ferramentas digitais têm sido aliadas nas negociações de produtos. Isso não significa que o medo de comprar pelo WhatsApp ou outros meios vá sumir pra sempre. Embora tenha ficado claro que o Pix é seguro, listamos algumas práticas que podem deixar o usuário ainda mais tranquilo durante o uso.

Verificar os dados antes de transferir dinheiro

O sistema de pagamento instantâneo mostra as informações da conta de destino logo após o fornecimento da chave. Então, sempre confira se os dados apresentados remetem à pessoa ou empresa que deve receber o valor.

Isso também vale para as transações feitas com QR Code. O ideal é sempre revisar o nome do beneficiário e o montante digitado no aplicativo. Assim, você evita erros de conta e de quantia monetária.

Preferir a chave aleatória para desconhecidos

Todos os tipos de chaves são seguras, visto que não dão acesso à conta bancária. No entanto, se você não se sente confortável em oferecer seus dados pessoais a qualquer pessoa, priorize os códigos aleatórios na hora de solicitar pagamentos a estranhos.

As chaves com e-mail, CPF e telefone podem ficar reservadas apenas a grupos de seu convívio, como amigos e familiares em quem você confia. Isso garante maior privacidade e evita que números importantes circulem por aí.

Se informar sobre os tipos de golpes

Ninguém está livre dos riscos associados ao uso de sistemas de pagamento. Então, acompanhe as notícias sobre as práticas nocivas que vêm sendo aplicadas. Isso vai ajudar você a se livrar de golpes e a conscientizar sua rede de contatos pra que tome as mesmas precauções.

Tome cuidado, por exemplo, com sites que simulam os endereços eletrônicos dos bancos pra pedir seus dados pessoais. Também há casos em que criminosos fingem ser um amigo ou familiar pedindo dinheiro pelo WhatsApp, muitas vezes usando a cópia da foto original do contato.

Veja algumas dicas pra lidar com suas finanças pelo Pix sem tanto receio:

  • cadastrar todas as chaves disponíveis, mesmo que não vá usar a maioria — isso evita que pessoas mal intencionadas aproveitem os dados que não foram registrados;
  • jamais acesse links desconhecidos recebidos por e-mail, SMS, rede social ou WhatsApp;
  • nunca use suas senhas e chaves fora do aplicativo oficial da instituição financeira;
  • não compartilhe os códigos de verificação obtidos por e-mail ou SMS;
  • desconfie de ligações solicitando dados ou indicando problema de cadastro no Pix.

Ficou com vontade de aproveitar essa ferramenta e otimizar as operações que envolvem dinheiro? Agora que você entendeu que o Pix é seguro, procure usá-lo em um celular com senha ou biometria. Um aparelho com proteção adicional vai evitar que terceiros tenham acesso aos seus aplicativos e dados.

Ainda não assinou a nossa newsletter? Cadastre-se agora e conquiste descontos nas compras de produtos!

[INFOGRÁFICO] Pix é seguro? Saiba mais sobre a forma de pagamento

Categorias

Leia também

Ofertas pra você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ofertas pra você